Menu
Angola: FMI projecta inflação de cerca de 14% até final de 2015

Angola: FMI projecta inflação de ce…

O mais recente relatório ...

Fitch baixa nota financeira de Angola para ‘B+‘

Fitch baixa nota financeira de Ango…

A Fitch - agência de nota...

Angola: Derrame de petróleo afecta meio ambiente e praias de Cabinda

Angola: Derrame de petróleo afecta …

A multinacional Chevron -...

Em Luanda vivem 122 milionários angolanos - diz estudo

Em Luanda vivem 122 milionários ang…

Em Luanda, a capital de A...

Aaron Hernandez condenado a prisão perpétua

Aaron Hernandez condenado a prisão …

O ex-jogador da equipa de...

Arranca julgamento de Aaron Hernández suspeito de matar dois cabo-verdianos

Arranca julgamento de Aaron Hernánd…

Teve início nesta quinta-...

Two Cape Verdeans Flying the Skies of America

Two Cape Verdeans Flying the Skies …

The Capeverdeans Mauricio...

Dois Cabo-verdianos pilotos da JetBlue

Dois Cabo-verdianos pilotos da JetB…

Os cabo-verdianos Mauríci...

Cabo Verde se absteve na votação para admissão da Palestina na Unesco

Cabo Verde se absteve na votação pa…

Dos membros da comunidade...

Barney Frank: Um grande defensor de Cabo Verde no Congresso americano anuncia retirada

Barney Frank: Um grande defensor de…

Com a decisão do represen...

Prev Next

Receitas fiscais não petrolíferas de Angola sobem 1,2 mil milhões de euros

Receitas fiscais não petrolíferas de Angola sobem 1,2 mil milhões de euros

As receitas fiscais não petrolíferas de Angola aumentaram 1,2 mil milhões de euros em 2013, mais 34%, subida justificada pelo Ministério das Finanças de Angola com a reforma no sistema tributário.

De acordo com informação desta semana do ministério liderado por Armando Manuel, consultada hoje pela agência Lusa, as receitas fiscais não petrolíferas de Angola passaram de 467 mil milhões de kwanzas (3,5 mil milhões de euros) para 625 mil milhões de kwanzas (4,7 mil milhões de euros) entre, respectivamente, 2012 e de 2013.
Para este ano, de acordo com a mesma informação e "como resultado da iniciativa da Expansão da Reforma Tributária" que "visa melhorar os serviços prestados ao contribuinte e uma maior arrecadação de receitas", a Direção Nacional de Impostos anuncia agora que prevê um crescimento de 42%.
As receitas não petrolíferas poderão assim representar, este ano, de acordo com a previsão oficial agora divulgada, um encaixe financeiro de 885 mil milhões de kwanzas (6,6 mil milhões de euros) para o Estado angolano.
No âmbito do processo de Expansão da Reforma Tributária de Angola foram recentemente qualificados técnicos das repartições fiscais e recrutados mais cem profissionais.
Ainda de acordo com a informação do ministério das Finanças, também 23 repartições fiscais, das 45 existentes em Angola, "têm agora novas ferramentas informáticas".
Além de garantir a "disseminação da reforma tributária", este processo "constitui o veículo da mudança, cujo objectivo é melhorar o desempenho integral da administração fiscal", defende aquele ministério angolano.
A segunda fase da expansão da Reforma Tributária começou no mês de Abril nas repartições fiscais de Benguela e Lobito, no centro de Angola.
Fonte:   Oje

back to top