Menu
Angola: FMI projecta inflação de cerca de 14% até final de 2015

Angola: FMI projecta inflação de ce…

O mais recente relatório ...

Fitch baixa nota financeira de Angola para ‘B+‘

Fitch baixa nota financeira de Ango…

A Fitch - agência de nota...

Angola: Derrame de petróleo afecta meio ambiente e praias de Cabinda

Angola: Derrame de petróleo afecta …

A multinacional Chevron -...

Em Luanda vivem 122 milionários angolanos - diz estudo

Em Luanda vivem 122 milionários ang…

Em Luanda, a capital de A...

Aaron Hernandez condenado a prisão perpétua

Aaron Hernandez condenado a prisão …

O ex-jogador da equipa de...

Arranca julgamento de Aaron Hernández suspeito de matar dois cabo-verdianos

Arranca julgamento de Aaron Hernánd…

Teve início nesta quinta-...

Two Cape Verdeans Flying the Skies of America

Two Cape Verdeans Flying the Skies …

The Capeverdeans Mauricio...

Dois Cabo-verdianos pilotos da JetBlue

Dois Cabo-verdianos pilotos da JetB…

Os cabo-verdianos Mauríci...

Cabo Verde se absteve na votação para admissão da Palestina na Unesco

Cabo Verde se absteve na votação pa…

Dos membros da comunidade...

Barney Frank: Um grande defensor de Cabo Verde no Congresso americano anuncia retirada

Barney Frank: Um grande defensor de…

Com a decisão do represen...

Prev Next

Cabo Verde receberia US$ 13 milhões se classificasse para Mundial do Brasil

  • Written by 
Cabo Verde receberia US$ 13 milhões se classificasse para Mundial do Brasil

A selecção cabo-verdiana de futebol poderia arrecadar US$13 milhões com a qualificação para o Campeonato Mundial do Brasil de 2014, disse a visaonews.com o agente da FIFA Tony Araújo, cabo-verdiano, residente nos Estados Unidos.

O valor subiria se os “Tubarões Azuis” conseguissem uma passagem na primeira fase das eliminatórias no Brasil, e sucessivamente.
Pois, US$13 milhões é o valor que a FIFA já atribuiu à equipa nacional da Costa Rica, uma das primeiras formações da Concacaf apuradas para a Copa do Brasil. Os Estados Unidos que também já conseguiram a passagem, esperam receber brevemente o anúncio dessa injecção de capital, soube a visaonews.com.
À equipa cabo-verdiana, penalizada pela FIFA devido a utilização de um jogador castigado, ainda resta uma jogada de secretaria: o recurso ao Tribunal Arbitral do Desporto (TAS).
Tudo indica que a Federação Cabo-Verdiana de Futebol vai mesmo recorrer. O custo desse processo está calculado em cerca de 65 mil euros.
Em declarações à agência de notícias Inforpress, o presidente da FCF, Mário Semedo disse que recebeu a sentença da FIFA “com alguma decepção”, e acha que o “argumento apresentado juridicamente é frouxo”, por entender que “não evidencia do ponto de vista jurídico a razão por parte da Comissão de Apelo”.
O líder federativo acredita mesmo que o TAS, do ponto de vista do seu funcionamento, oferece mais garantias em termos de independência que a Comissão de Apelo da FIFA, pelo que se mostra esperançado em “ter fortes possibilidades de fazer valer” a posição da FCF.
O jogo em questão, e que Cabo Verde vencera por 0-2 na Tunísia, foi anulado e teve como resultado oficial 3 a 0 para a Tunísia, o que significa que Cabo Verde ficou de fora da terceira fase das eliminatórias africanas para a Copa do Mundo da FIFA, pois ficou com nove pontos.
Já a Tunísia, que passou a totalizar 14 pontos, é confirmada como a vencedora do grupo e avançará para os Play-off com os Camarões.
Fernando Varela, defesa central da selecção de Cabo Verde, fora punido por quatro jogos de suspensão “por conduta anti-desportiva para com o árbitro”, tendo apenas cumprido dois jogos de castigo.
Certo é que Camarões e Tunísia defrontam-se a 11 do corrente mês num jogo da primeira mão da eliminatória dos play-off de qualificação africana directa para o Mundial Brasil/2014.
O caminho do último recurso
O julgamento do caso será composto pelos seguintes elementos: Advogados e representantes da Federação Cabo-verdiana de Futebol; Três árbitros: um escolhido pelo Tribunal Arbitral do Desporto, outro apontado pela Federação Cabo-verdiana de Futebol e o último indicado pela FIFA; e advogado e representantes d FIFA, além de testemunhas e pessoas que as partes julgarem necessárias a serem ouvidas no processo.
Numa primeira fase, serão analisadas toda a documentação apresentada por escrito. Depois virão as audiências com data previamente indicada e que ocorrerá numa das salas do escritório central do TAD, na cidade de Luisiana, na Suíça. Os três árbitros escolhidos ouvirão os argumentos de ambas as partes, das testemunhas e pessoas ligadas ao caso. O resultado não será divulgado na hora.
A sentença será o terceiro e último passo. O Presidente da mesa redige a decisão e a encaminha para o TAD, que a comunica às partes envolvidas. Na há um prazo fixado para a divulgação do resultado. Essa sentença não admite recurso, ou seja será o “juízo final”. A única possibilidade de derrubar uma determinação do TAD é accionar o Tribunal Federal Suíço.
(Redacção da Visaonews com Tony Araújo, FIFA e Inforpress)

back to top