Menu
Angola: FMI projecta inflação de cerca de 14% até final de 2015

Angola: FMI projecta inflação de ce…

O mais recente relatório ...

Fitch baixa nota financeira de Angola para ‘B+‘

Fitch baixa nota financeira de Ango…

A Fitch - agência de nota...

Angola: Derrame de petróleo afecta meio ambiente e praias de Cabinda

Angola: Derrame de petróleo afecta …

A multinacional Chevron -...

Em Luanda vivem 122 milionários angolanos - diz estudo

Em Luanda vivem 122 milionários ang…

Em Luanda, a capital de A...

Aaron Hernandez condenado a prisão perpétua

Aaron Hernandez condenado a prisão …

O ex-jogador da equipa de...

Arranca julgamento de Aaron Hernández suspeito de matar dois cabo-verdianos

Arranca julgamento de Aaron Hernánd…

Teve início nesta quinta-...

Two Cape Verdeans Flying the Skies of America

Two Cape Verdeans Flying the Skies …

The Capeverdeans Mauricio...

Dois Cabo-verdianos pilotos da JetBlue

Dois Cabo-verdianos pilotos da JetB…

Os cabo-verdianos Mauríci...

Cabo Verde se absteve na votação para admissão da Palestina na Unesco

Cabo Verde se absteve na votação pa…

Dos membros da comunidade...

Barney Frank: Um grande defensor de Cabo Verde no Congresso americano anuncia retirada

Barney Frank: Um grande defensor de…

Com a decisão do represen...

Prev Next

Aberdeen aposta no gás natural de Moçambique

Aberdeen aposta no gás natural de Moçambique

A Aberdeen – uma multinacional do sector de energias de origem escocesa – quer marcar presença em Moçambique, país que tem potencialidades para se converter no maior fornecedor de gás natural do mundo, com um potencial de 170 mil bilhões de pés cúbicos de gás.

O interesse foi reforçado, nesta sexta-feira, pelo director da unidade para Moçambique da Wood Group PSN, Ken McLennan, em conversa com jornalistas a anteceder um encontro organizado em conjunto com o Grupo Aberdeen e a Grampian Chamber of Commerce, na cidade de Aberdeen, na Escócia.
A Wood instalou-se em Moçambique há dois anos.
Recorde-se que em 2010, a companhia americana de petróleo Anadarko Petroleum descobriu uma das maiores reservas inexploradas de gás do mundo, no distrito de Palma, na província de Cabo Delgado.
Actualmente, operadores do sector das energias na África Oriental, incluindo Anadarko, ENI, BG, Shell e a Petrobras têm planos de investimentos que em conjunto podem atingir os USD 2 mil bilhões, para explorar o gás natural moçambicano.
Espera-se que esses investimentos tenham impactos visíveis nas fortunas do país, mudando também as condições de vida das populações locais.
Ken McLennan destacou que a Bacia do Rovuma, no norte do país, onde se localiza a maior fonte de gás natural, carece de enormes investimentos em infra-estruturas antes de se iniciar a extracção do produto. Nos últimos cinco anos foram construídas estradas, unidades hoteleiras e moradias com vista ao boom industrial.
"A Câmara organizou uma missão comercial de grande sucesso para Moçambique em 2013 e este evento é um grande exemplo de nossa missão em curso para fornecer consultoria de negócios para apoiar as iniciativas de acesso ao mercado e de exportação com acesso a uma rede global de conhecimento."

back to top