Thomas Cook volta a colocar Cabo Verde na sua rota turística

Thomas Cook volta a colocar Cabo Verde na sua rota turística

O operador turístico, Thomas Cook, anunciou nesta quarta-feira que vai relançar voos charters semanais, das cidades de Gatwick e Manchester, Reino Unido, para as ilhas do Sal e da Boa Vista, em Cabo Verde.

Thomas Cook tinha realizado voos para o arquipélago cabo-verdiano em 2011 mas acabou por retirar-se dessa rota.
Com a instabilidade política e violência no Egipto – um dos mais populares destinos do inverno -, Cabo Verde volta a ser uma alternativa e a empresa já tem viagens programadas a partir do mês de Novembro.
O director de vendas da empresa, Uli Sperl, acredita que os clientes que procuram um lugar diferente e hotéis com padrões de qualidade a nível dos da Europa, vão adorar Cabo Verde.
O destino Cabo Verde deverá figurar na próxima brochura turística da Thomas Cook, edição de Julho.
Em 1840, Thomas Cook, considerado o pai do Turismo Moderno, promoveu a primeira viagem organizada da história. Mesmo tendo sido um fracasso comercial, é considerada como um profundo sucesso em relação a organização do primeiro pacote turístico. Serviu para mostrar o caminho para as enormes potencialidades deste tipo de negócio. Em 1851, criou a Agência de Viagens “Thomas Cook and Son”.
Em 1867 inventou o “voucher”, documento que permite a utilização em hotéis de certos serviços contratados e pré-pagos através de uma agência de viagens.
A "Thomas Cook" conta actualmente com cerca de 19.000 funcionários e com uma rede de mais de 800 representações em todo o mundo.