Booking.com

Elida Almeida divulga novo single “Nada Ka muda”

Elida Almeida divulga novo single “Nada Ka muda”

“Nada Ka muda” é o novo single da artista cabo-verdiana Elida Almeida que retrata a vivência das pessoas durante os dois meses de confinamento para evitar a propagação do novo coronavírus.

O videoclipe desta música foi divulgado na manhã desta sexta-feira nas plataformas digitais e já conta com mais de mil visualizações no YouTube.
A artista, que vive actualmente em Portugal, ficou retida em Cabo Verde com o encerramento dos voos internacionais, e durante este período de confinamento aproveitou para escrever novas composições.
“Nada ka muda”, segundo disse a artista em declarações à Inforpress, é uma das composições que mais a tocou porque é uma música engraçada que fala da vivência no confinamento.
Conforme confidenciou à Inforpress, desde o início do confinamento teve de levar a sua vida normal, como deitar à mesma hora, levantar cedo, assistir às aulas, fazer ginástica, preparar a refeição do filho, entre outros, enquanto outras pessoas reprogramaram a sua rotina.
“Fui observando à minha volta e reparei que tudo ficou ao contrário, todas as pessoas acabaram por adoptar um estilo de vida que ia ser complicado quando tudo voltasse à normalidade, porque íamos ter mais um desafio de entrar na rotina de novo”, disse.
Este videoclipe, especificou, imaginou todo o cenário com a sua vizinha. Enquanto Elida acordava cedo para fazer os seus deveres de casa e no momento em que ia fazer o seu exercício resolveu colocar uma música. Entretanto, a vizinha bateu-lhe à porta e pediu que não fizesse barulho porque deitou tarde e acordou só naquela hora visto que não ia trabalhar.
Elida Almeida adiantou que todas as composições que fez durante o período de confinamento não vão sair no seu novo álbum, uma vez que este já está pronto desde Fevereiro.
Contudo, informou, estas novas composições, algumas ainda por finalizar, podem ser transformadas em um ‘single’ ou poderá cedê-las para outros músicos gravarem.
Natural de Santa Cruz (Santiago), esta jovem começou a dar os primeiros passos na música quando ganhou o concurso “Talento Djarmai”, altura em que vivia na ilha do Maio.
Em 2015, Elida Almeida lançou o seu primeiro trabalho discográfico “Ora doci ora margos” e em Março de 2017 lançou o EP “Djunta Kudjer” com seis temas.
Dois anos depois de “Ora doci ora margos” a artista lançou o seu segundo trabalho, intitulado “kebrada”, composto por 12 temas.
Elida Almeida venceu em 2015 o prémio de artista revelação na gala dos Cabo Verde Music Awards 2015 (CVMA) e no mesmo ano foi consagrada com o Prémio Descobertas da RFI 2015, que lhe permitiu descobrir o mundo após trinta concertos em toda a África, na primavera de 2016.
“Txika”, “Di Mi Ku Di Bo”, “É Zonban” feat. Djodje, “Final Feliz” feat. Hélio Batalha”, “são alguns singles gravados pela artista durante a sua carreira.
Fonte: Inforpress

Elida Almeida divulga novo single “Nada Ka muda”
Watch the video

Elida Almeida divulga novo single “Nada Ka muda”

“Nada Ka muda” é o novo single da artista cabo-verdiana Elida Almeida que retrata a vivência das pessoas durante os dois meses de confinamento para evitar a propagação do novo coronavírus.

O videoclipe desta música foi divulgado na manhã desta sexta-feira nas plataformas digitais e já conta com mais de mil visualizações no YouTube.
A artista, que vive actualmente em Portugal, ficou retida em Cabo Verde com o encerramento dos voos internacionais, e durante este período de confinamento aproveitou para escrever novas composições.
“Nada ka muda”, segundo disse a artista em declarações à Inforpress, é uma das composições que mais a tocou porque é uma música engraçada que fala da vivência no confinamento.
Conforme confidenciou à Inforpress, desde o início do confinamento teve de levar a sua vida normal, como deitar à mesma hora, levantar cedo, assistir às aulas, fazer ginástica, preparar a refeição do filho, entre outros, enquanto outras pessoas reprogramaram a sua rotina.
“Fui observando à minha volta e reparei que tudo ficou ao contrário, todas as pessoas acabaram por adoptar um estilo de vida que ia ser complicado quando tudo voltasse à normalidade, porque íamos ter mais um desafio de entrar na rotina de novo”, disse.
Este videoclipe, especificou, imaginou todo o cenário com a sua vizinha. Enquanto Elida acordava cedo para fazer os seus deveres de casa e no momento em que ia fazer o seu exercício resolveu colocar uma música. Entretanto, a vizinha bateu-lhe à porta e pediu que não fizesse barulho porque deitou tarde e acordou só naquela hora visto que não ia trabalhar.
Elida Almeida adiantou que todas as composições que fez durante o período de confinamento não vão sair no seu novo álbum, uma vez que este já está pronto desde Fevereiro.
Contudo, informou, estas novas composições, algumas ainda por finalizar, podem ser transformadas em um ‘single’ ou poderá cedê-las para outros músicos gravarem.
Natural de Santa Cruz (Santiago), esta jovem começou a dar os primeiros passos na música quando ganhou o concurso “Talento Djarmai”, altura em que vivia na ilha do Maio.
Em 2015, Elida Almeida lançou o seu primeiro trabalho discográfico “Ora doci ora margos” e em Março de 2017 lançou o EP “Djunta Kudjer” com seis temas.
Dois anos depois de “Ora doci ora margos” a artista lançou o seu segundo trabalho, intitulado “kebrada”, composto por 12 temas.
Elida Almeida venceu em 2015 o prémio de artista revelação na gala dos Cabo Verde Music Awards 2015 (CVMA) e no mesmo ano foi consagrada com o Prémio Descobertas da RFI 2015, que lhe permitiu descobrir o mundo após trinta concertos em toda a África, na primavera de 2016.
“Txika”, “Di Mi Ku Di Bo”, “É Zonban” feat. Djodje, “Final Feliz” feat. Hélio Batalha”, “são alguns singles gravados pela artista durante a sua carreira.
Fonte: Inforpress