Cabo Verde: Pouco movimento nas ruas e praias após imposição de estado de calamidade

Cabo Verde: Pouco movimento nas ruas e praias após imposição de estado de calamidade

Pouca movimentação de pessoas nas ruas e praias balneares vazias é o panorama registado este domingo, 2 de Maio, na capital de Cabo Verde, após ser decretado o estado de calamidade devido ao agravamento de casos de Covid-19.

A agência de notícias cabo-verdiana, Inforpress realizou uma ronda na cidade. no período da tarde, e constatou poucas as pessoas nas ruas e vários estabelecimentos comerciais fechados.
Apesar do feriado de um de Maio, Dia dos Trabalhadores, alguns serviços estavam a funcionar, nomeadamente as farmácias, com pouca movimentação, lojas chinesas, bares e restaurantes, também com pouca afluência.
As praias de Kebra Canela e Prainha estavam vazias, por conta das medidas adoptadas pelo Governo, de limitar o horário de funcionamento, que passa a ser entre as 06:00 e as 8:00 da manhã.
Dentro das comunidades, em alguns bairros, verificou-se também pouca movimentação de pessoas, mas, no entanto, são muitos os que ainda não respeitam as orientações de distanciamento social e o uso de máscaras.
O Governo determinou encerrar todas as instalações desportivas, proibindo também a prática da actividade, além de limitar o horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais e de zonas balneares, por um período de 30 dias.
As medidas foram avançadas pelo ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, em conferência de imprensa, na sequência do estado de calamidade em todas as ilhas, excepto a Brava, anunciado pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.
A decisão é justificada pelo crescimento de casos no arquipélago, para evitar o perigo de situações mais graves, que podem levar à morte, segundo o chefe de Governo.
Fonte: Inforpress

 

 

Últimas Notícias

More Articles
Mind-Blowing Holiday Travel Sale. Book now and get up to  off* with coupon code: SFHOL15
Fare Buzz
Sock Fancy