Aberdeen aposta no gás natural de Moçambique

Aberdeen aposta no gás natural de Moçambique

A Aberdeen – uma multinacional do sector de energias de origem escocesa – quer marcar presença em Moçambique, país que tem potencialidades para se converter no maior fornecedor de gás natural do mundo, com um potencial de 170 mil bilhões de pés cúbicos de gás.

O interesse foi reforçado, nesta sexta-feira, pelo director da unidade para Moçambique da Wood Group PSN, Ken McLennan, em conversa com jornalistas a anteceder um encontro organizado em conjunto com o Grupo Aberdeen e a Grampian Chamber of Commerce, na cidade de Aberdeen, na Escócia.
A Wood instalou-se em Moçambique há dois anos.
Recorde-se que em 2010, a companhia americana de petróleo Anadarko Petroleum descobriu uma das maiores reservas inexploradas de gás do mundo, no distrito de Palma, na província de Cabo Delgado.
Actualmente, operadores do sector das energias na África Oriental, incluindo Anadarko, ENI, BG, Shell e a Petrobras têm planos de investimentos que em conjunto podem atingir os USD 2 mil bilhões, para explorar o gás natural moçambicano.
Espera-se que esses investimentos tenham impactos visíveis nas fortunas do país, mudando também as condições de vida das populações locais.
Ken McLennan destacou que a Bacia do Rovuma, no norte do país, onde se localiza a maior fonte de gás natural, carece de enormes investimentos em infra-estruturas antes de se iniciar a extracção do produto. Nos últimos cinco anos foram construídas estradas, unidades hoteleiras e moradias com vista ao boom industrial.
"A Câmara organizou uma missão comercial de grande sucesso para Moçambique em 2013 e este evento é um grande exemplo de nossa missão em curso para fornecer consultoria de negócios para apoiar as iniciativas de acesso ao mercado e de exportação com acesso a uma rede global de conhecimento."