Booking.com

Operadores realçam potencial turístico do sul de Angola

Operadores realçam potencial turístico do sul de Angola

Operadores económicos realçaram besta quarta-feira, 3 de Junho,, num fórum via internet, que o potencial turístico do sul de Angola poderá atrair ao país milhares de turistas internacionais, facto que impulsionará a indústria turística e a diversificação da economia.

Com o suporte de uma plataforma virtual “zoom”, iniciativa do Portal Hotéis de Angola (hoteisangola.com), lançado na Huíla, os profissionais do turismo passam a ter acesso a informação actualizada da região e mobilizar operadores internacionais e rentabilizar o turismo nacional.
José Cabral, gestor da Travelgest Angola, empresa criada há 12 anos e especializada na recepção de navios cruzeiros, disse que na zona sul existe um grande potencial do turismo em Angola, onde há igualmente infra-estruturas que cativam o interesse de turistas, sobretudo na disponibilização de transporte.
Sublinhou existir excelentes condições para o turismo, pois já existem infra-estruturas que permitem-lhes fazer o seu trabalho, sobretudo na Huíla, onde reconhece que há um esforço do governo em melhorar a cidade do Lubango.
“(…) é um exemplo que esse governador está a dar e devia ser seguido por outras 17 pronvíncias, pois ele provou que com pouco é possível fazer-se boas coisas, o que atrai o interesse de estrangeiros, pois apesar das reformas, estão preservados os traços originais e históricos para receber turistas”, frisou.
Em oito anos, segundo o operador, a sua empresa que desenvolveu o sector da recepção de navios cruzeiros, recebeu 39, que transportaram 15 mil turistas para Luanda, Namibe e Lobito, o que ajuda o país a ser mais conhecido lá fora e mais pessoas já sabem do que se está a fazer em termos de turismo no país.
Por sua vez, Jorge Nunes, do portal Hotéis de Angola, que promoveu o fórum, justificou a escolha da província na estreia do programa, por se destacar no panorama turístico angolano.
Para ele os preços nos hotéis é um factor que atrai visitantes, pois um quarto de casal num hotel de quatro estrelas, no Lubango, fica em torno de 16 mil a 27 mil Kz, o que equivale a cerca de 20 a 25 euros.
Uma outra referência por si indicada é o Parque Nacional do Bicuar, com uma fauna e flora ricas e que tem hoje as vias de acesso melhoradas, enquanto as de alojamento estão a ser tratadas, para que comece a receber clientes.
Entre os locais mais procurados apontou o complexo da Senhora do Monte, monumento do Cristo Rei, a Fenda da Tundavala, a Serra da Leba, Cascata do Bimbe, Cascata de Hunguéria, Grutas de Ondimba, onde ainda há alguma dificuldade nas vias, mas ainda assim alguns turistas as visitam.
Já o director do gabinete da cultura, turismo, hotelaria, Osvaldo Lunda, disse que a estratégia passa por evitar falar só da Huíla e ser mais abrangente, falando do sul, porque há uma potencialidade grande e é preciso diversificar a oferta do turismo na região, onde há um mercado de mais de cinco milhões de pessoas.
Informou que é uma intenção que tem pernas para andar e está-se a preparar uma proposta de lei, para transfomar o memorando assinado há dois anos entre as quatro províncias da região (Huíla, Namibe, Cuando Cubango e Cunene) em diploma legal.
Sustentou que para ter uma oferta turística convincente, têm trabalhado nas melhoria da saúde e na segurança, sectores fundamentais que já são funcionais, e todos aqueles que vierem à província não terão problemas nesse quesito.
Admitiu que ainda existe alguma dificuldade de acesso, mas com carros a tracção e nalguns casos até com turismos pode-se acessar aos principais locais de interesse.
“Podemos dizer que esse nosso conceito de região veio atrelado um pouco ao projecto Okavango Zambeze, um dos maiores programas transfronteiriços do mundo, e mostrou que juntos vamos maos longe”, frisou.
No quadro desse programa, segundo ele, estão a procurar players internacionais que ajudarão a divulgar as potencialidades da região, mas é preciso que os agentes conheçam e vendam bem a região.
Avançou ainda que com a política de isenção de vistos e redução da burocracia, o turismo é agora mais atractivo.
Participaram do fórum online cinco operadores, num programa ao vivo que congregou mais de 90 inscritos, entre angolanos, brasileiros, espanhóis e americanos.
O portal hotéis de Angola.com é um meio de comunicação digital que apresenta soluções para o cliente final fazer a sua reserva hoteleira, assim como é um portal de ligação entre os agentes de viagem e outros operadores turísticos nacionais com o mundo, maioritariamente das agências de Portugal, Espanha, Inglaterra e Brasil, como sendo os principais opções dos destinatários.
Fonte: Angop